Aterosclerose

Considerada umas das maiores causas de óbitos em todo mundo, a aterosclerose consiste no acúmulo de gordura na parede das artérias que formará uma placa de obstrução levando ao seu estreitamento gradual ou até mesmo o bloqueio total resultando em infarto e derrames.

Os principais fatores de risco da doença são pressão alta, tabagismo, diabetes, sedentarismo, obesidade, colesterol elevado e histórico familiar.


SINTOMAS E DIAGNÓSTICO:
Geralmente os casos são assintomáticos até que haja a ruptura das placas. Quando isso corre, os sintomas variam de acordo com o local de manifestação da doença podendo apresentar desmaios, tonturas, dor ao caminhar, aparecimento de feridas, diarreia, náuseas, perda de peso, insuficiência renal, entre outros. Uma avaliação e exame médico minucioso deverá ser realizado para uma investigação específica, sendo seu diagnóstico também deverá ser feito com base na região a ser investigada. Artérias do coração: seu diagnóstico se dá através de exames não invasivos como cintilografia miocárdica, angiotomografia de coronárias, teste ergométrico e, ecocardiograma de esforço e cateterismo cardíaco para uma avaliação mais invasiva. Artérias Carótidas: Primeiramente deve-se realizar um exame físico para ausculta do pescoço e pesquisa de sopro carotídeo. Recomenda-se também para diagnóstico ultrassom doppler das carótidas, angiotomografia e angirressonância. Artérias dos Rins: Ultrassom doppler das artérias renais, angiotomografia ou angiorressonância. Artérias das Pernas: Primeiramente deve-se realizar exame físico com palpação dos pulsos arteriais. Para confirmar extensão da doença pode-se realizar ultrassom doppler, angiotomografia ou angiorressonância.
TRATAMENTO:
A primeira opção de tratamento sempre será mudança do estilo de vida. É fundamental que os pacientes sigam as orientações e prescrições que dependerão dos sintomas e gravidade da doença. Recomenda-se o acompanhamento e controle das taxas de glicemia, colesterol e pressão arterial. Em casos mais graves, faz-se necessário realizar um procedimento cirúrgico, através da angioplastia e colocação de stent – dispositivo metálico cilíndrico que desobstrui a artéria – ou cirurgia de revascularização com pontes de safena.