Pé Diabético

Responsável por um grande número de amputações por ano, o pé diabético é a expressão que resume o conjunto de complicações nos pés, incluindo as ulcerações.

A úlcera do pé diabético pode ter várias origens sendo Neuropática, quando ocorrem alterações em nervos que resultam na redução da sensibilidade à dor, Vascular ou isquêmica, quando ocorrem problemas circulatórios nas extremidades dos membros inferiores e Neurovascular, quando ocorre a combinação das complicações neuropáticas, vasculares e infecciosas.


SINTOMAS E DIAGNÓSTICO:
Portadores de pé diabético apresentam formigamentos, perda de sensibilidade local, dores, queimação nos pés e pernas, dormência e fraqueza nas pernas, sintomas estes que podem piorar no período noturno. Em estágios avançados o paciente apresenta uma alteração nos nervos e a doença aparece de forma assintomática. A consulta com um cirurgião vascular é fundamental para avaliação de alterações que podem passar despercebidas pelo paciente em virtude da alteração da sensibilidade.
TRATAMENTO:
O tratamento do pé diabético deve ser feito com a orientação de um médico especialista, que irá definir o tratamento em função do tipo e da gravidade da lesão. O tratamento pode envolver o uso de antibióticos, pomadas, curativos e, em casos mais graves, cirurgias.